Palavras cruzadas e um pouco de café.







quinta-feira, 19 de abril de 2012

Expressando-me com outras palavras


"(...) Mas, enfim, os cabelos iam acabando, por mais que os quisesse intermináveis.(...) mas desejei penteá-los por todos os séculos dos séculos, tecer duas tranças que pudessem envolver o infinito por um número inominável de vezes. Se isto vos parecer enfático, desgraçado leitor, é que nunca penteastes uma pequena. Nunca pusestes a mãos adolescentes na jovem cabeça de uma ninfa... Uma ninfa!"
(Cap. XXXIII, Dom Casmurro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário